William Bonner e mais 20 globais foram autuados pela Receita, diz site

William Bonner e outros 20 globais estão na mira da Polícia Federal em uma investigação sobre suposto conluio para reduzir o pagamento de impostos e sonegar o Fisco por meio de uma manobra chamada “pejotização”. A informação é do UOL.

De acordo com a reportagem publicada nesta quinta-feira (1º), a megaoperação foi revelada em 2020  com autuações fiscais a mais de 40 artistas da emissora.

Na prática, ao invés  de serem contratados com carteira assinada, os funcionários optam por um acordo com a Globo por meio de suas empresas pessoais.

O acordo dá a liberdade de que esses profissionais possam exercer outras atividades, como cinema, teatro, propagandas, “merchans”, entre outros.

A Receita, no entanto, entende isso como uma manobra para reduzir as alíquotas e sonegar impostos.

“Em vez de pagarem 27,5% sobre seus rendimentos na Globo (como ocorre com pessoas físicas com salários mais altos), os profissionais ‘pejotizados’ pagam alíquotas menores (15% sobre o total mais 10% sobre o que exceder R$ 20 mil mensais). A Receita chegou a acusar a emissora e os artistas de ‘organização criminosa’, segundo o ‘Notícias da TV’”, apontou UOL.

Ainda de acordo com o portal, o âncora e editor-chefe do Jornal Nacional William Bonner teria recebido uma autuação milionária e retroativa. Tanto ele quanto a Globo estão recorrendo e negam qualquer irregularidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *